quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Células em rebuliço

Uma sensação ruim tem me acompanhado essa semana, como se meu corpo estivesse inteiro formigando. Minha respiração fica curta e entrecortada, só não está pesada. Meu corpo parece estar cheio de nós enquanto minha células correm para lá e para cá sem saber o que fazer.
É assim que me sinto, e é estranho descrever essa sensação. Parece surreal.

Que urgência é essa?

Penso nos trabalhos para fazer, e me sinto um robô tendo que processar tudo isso.

Eu decidi parar um pouco e refletir sobre essa sensação, mesmo minha mente dizendo que tenho que trabalhar, tenho que trabalhar, tenho que trabalhar (sim, ela está dizendo repetidas vezes).

Sinto essa energia presa no corpo, querendo sair. Penso em um caixa de vidro com ratos dentro que correm para lá e para cá rebatendo suas cabeças no vidro. É estranho. Bem estranho.

Por que estou assim?

Quero ler todos os meus feeds, quero ver o facebook e os e-mails. Quero trabalhar e terminar todos  os trabalhos, a cada tarefa que estou fazendo fico pensado "Será que é essa mesmo a mais urgente? E aquele outro cliente? Não posso falhar com nenhum! Não posso deixar que pensem que não me importo com o trabalho deles."

Preciso de dinheiro. Preciso cuidar da alimentação. Preciso ser organizada. Preciso ler. Preciso melhorar. Preciso meditar. Fazer ioga. Preciso ser feliz, como posso ser feliz? Por que não sou feliz? Por que estou explodindo tanto? Por que estou tão estressada? Preciso simplificar meu dia, meu dia não pode ser mais simples.

Vou entrar em colapso. Preciso mesmo descansar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário