quarta-feira, 17 de julho de 2013

saudade de mim

no meu peito uma saudade que grita.

ela já sussurrou. já me chamou com calma, com paciência.

hoje grita, esperneia. já a fiz esperar tanto por mim. ela me quer, precisa de mim.

ah, que saudade de mim. do silêncio dos meus pensamentos.
de escrever sem pressa. de ler um livro em um dia, mal parando para comer.

que delícia olhar fundo no olho dessa saudade e dizer: "ok, eu te aceito. vem!"

tudo bem ter saudade. tudo bem sentir falta. o amor pelo meu filho não diminui porque eu quero meu próprio espaço. nem é tanto precisar ficar longe dele, mas é muito precisar ficar só comigo.

reconhecer e aceitar a saudade ajuda tanto. assumir meus sentimentos facilita, só assim eles podem fluir.

fluir é uma palavra tão bonita. ainda me sinto um rio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário