terça-feira, 16 de julho de 2013

Liberdade

hoje me sinto um rio.
eu fluo e deixo ir embora o que não deve ficar.

minhas águas são o presente, o agora.
deixo para trás o que já passou e faço o possível para não idealizar as próximas gotas.

senti meus medos e dores sem fugir, sem vergonha encarei cada um, olhei fixamente, observei como meu corpo e minha mente reagia a cada. e eles vieram como uma onda, os vi passar sem pressa, me entreguei a eles. e eles se foram.

como as contrações do parto, foi mais fácil sentir cada dificuldade.
me soltei, me acalmei e confiei. a onda passa e vai tudo ficar bem.

e assim vi cada onda ser entregue ao mar. lá nós braços de Iemanjá.

hoje tentei lembrar e vi que se apagou, sem remorso, sem rancor...
se foi e me sinto livre como nunca me senti.

li
ber
da
de

com muitos espaços para respirar. livre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário